Publicidade

A Fifa quer que a Copa do Mundo aconteça a cada dois anos e o projeto já está avançado.

Copa do Mundo a cada dois anos

O projeto da Fifa de mudar a Copa do Mundo que é disputada de quatro em quatro anos para a cada dois está cada vez mais perto de se concretizar, a direção da maior instituição do futebol mundial busca apoio dos filiados para avançar com a proposta. 

Publicidade

A primeira confederação a dar o sinal verde para a Fifa foi a CAF (Confederação Africana), já se disseram a favor da proposta e que aceitariam em bloco, caso ela entre na pauta do Congresso futuro, isso já garantiria 56 dos 211 votos possíveis. 

A proposta diz que a mudança da Copa do Mundo para a cada dois anos faria com que mais países pudessem ser sede, possibilitando que a Copa do Mundo seja disputada pela segunda vez no Continente Africano, a primeira vez que isso aconteceu foi em 2010 na África do Sul. O Marrocos, que já tentou ser sede em algumas ocasiões (2006, 2010 e 2026), poderia ser uma opção natural, a Fifa incentiva a candidatura conjunta com outros países. 

Para avaliar os impactos da Copa do Mundo sendo realizada nesse novo formato foi criado um grupo. O presidente da Fifa, Gianni Infantino, explica os motivos que levaram a essa ideia, são eles:

Publicidade
  • Dar a chance a mais seleções chegarem a etapa final da competição, para isso também já foi aprovado o aumento de 32 para 48 países que vão disputar a Copa do Mundo a partir de 2026.
  • Aumentar a possibilidade de mais países se tornarem sede do torneio   

Para os africanos a ideia de mais países sendo sede do torneio agradou muito, pois viram a possibilidade de sediar uma Copa do Mundo, ainda no médio prazo. Em 2010 apenas paises do Continente Africano puderam se candidatar, isso aconteceu até 2014, que só teve o Brasil como concorrente da América do Sul. Caso a ideia seja aprovada, vários paises que tem sua candidatura já engatada seriam beneficiados. 
No formato atual da Copa do Mundo quadrienal, para a edição de 2030 temos dois candidatos, pela América do Sul, uma candidatura inédita de quatro paises, Argentina, Chile, Uruguai e Paraguai, do outro lado a Europa, com a Inglaterra, a Fifa quer abrir o leque para todo o Reino Unido e para Espanha e Portugal, numa eventual candidatura conjunta. 
Tem também a China, o país tem hoje vários parceiros privados com a Fifa e receberia o Mundial de Clubes de 2021 com 24 participantes, mas foi adiado por conta da pandemia. Nos bastidores há quem diga que a China é o principal candidato a Copa do Mundo de 2034, caso o formato continue o mesmo, mas caso mude essa data pode vir antes.
Num cenário onde a Copa do Mundo fosse disputada de dois em dois anos, a edição de 2028 poderia ficar com os europeus, os sul-americanos ficariam com o centenário das Copas em 2030, que voltaria justamente onde tudo começou em 1930, no Uruguai. Sobraria para os candidatos da África e da China as edições de 2032 e 2034.
A Copa do Mundo bienal seria um projeto a ser organizado depois de 2024. A Fifa criou um grupo liderado pelo ex-técnico do Arsenal Arsene Wenger que discute novos formatos para o calendário mundial. A proposta é deixar um ou dois meses anuais exclusivos para jogos das seleções, seriam menos datas Fifa do que temos distribuídas hoje, mas que se compensariam com a Copa do Mundo sendo realizada a cada dois anos. 
Quem apresentou essa proposta foi a federação da Arabia Saudita, no congresso realizado virtualmente no fim do mês de maio. Foi um ato burocrático, pois a ideia veio de um movimento liderado por Wenger, mas que precisava de uma confederação para apresentar a proposta. Para ser aprovado, precisa da confirmação positiva das 211 federações filiadas, os encontros são anuais e serão realizados entre maio e junho de 2022.

Publicidade

Copa do Mundo, leia mais…

 

Similar Articles

Comments